24.2.10


Vila Viçosa/Cultura: Festival de ópera em projeto numa pedreira de mármore de Vila Viçosa

Vila Viçosa, Évora, 24 fev (Lusa) – Um projeto único na Europa, que pretende transformar uma pedreira de mármore num espaço para a realização de um festival de ópera, vai avançar no concelho alentejano de Vila Viçosa, revelou à Lusa hoje fonte da autarquia.

Vila Viçosa prepara-se para desenvolver um projeto “marcante para a cultura nacional e internacional”, apostando na transformação e adaptação de uma pedreira, situada a escassos quilómetros do centro histórico da vila, numa “verdadeira sala de espetáculos ao ar livre”, explicou a mesma fonte.

O festival lírico, com repertório de ópera, segundo a autarquia, deve arrancar em julho de 2011, “dando corpo a um projeto que figurará como um dos poucos no mundo, e, sem dúvida, como único em Portugal”.

“Este vai ser um espetáculo único, algo completamente diferente do que estamos habituados a assistir no nosso país”, considerou hoje o presidente do município de Vila Viçosa, Luís Caldeirinha Roma, em declarações à Agência Lusa.

“Um projeto marcado por uma transversalidade singular que abarca áreas como a cultura, indústria, gastronomia e comércio, numa terra com um valiosíssimo potencial turístico”, salientou o autarca.

“Estamos expectantes e desejamos ver esta iniciativa consolidada neste território de excelência que é Vila Viçosa”, realçou.

Situada na estrada que liga Vila Viçosa a Bencatel, a pedreira já inativa, vai ser adaptada para acolher, nos meses de verão, um espetáculo lírico singular, num espaço único que alia beleza natural, condições acústicas excecionais e um repertório de ópera.

O estudo prévio foi coordenado pelos arquitetos Pedro Gameiro e Marta Sequeira.

A ideia de utilizar uma estrutura industrial deste tipo, como local privilegiado para acolher um festival lírico, partiu do professor Laureano Carreira, encenador e libretista.

“Este é um projeto que pretende aproveitar uma infraestrutura com uma beleza inerente extraordinária e criar cultura a partir daí, desenvolvendo no Alentejo um festival que tem, inegavelmente, uma dimensão europeia”, garantiu Laureano Carreira, mentor da iniciativa.

A iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila Viçosa, da empresa Solubema-Sociedade Luso-Belga de Mármores, proprietária da pedreira, e do Departamento de Arquitetura da Universidade de Évora, dirigido pelo arquiteto João Carrilho da Graça.

Noticia retirada do portal Lusa/Tudoben

http://www.portalalentejano.com/?p=13453

Sem comentários: